COMO MONTAR SEU GROW PARA CULTIVO INDOOR (Parte1/2)

Grow para cultivo indoor completo

 

A montagem de um espaço para cultivar suas plantas dentro de casa pode ser complicada a primeira vista. Muitas pessoas se sentem perdidas quando se trata de iniciar a montagem do seu quarto ou estufa de cultivo. Você deve levar em conta que o planejamento inicial é a chave do sucesso no cultivo indoor.

Se você quiser saber como configurar e montar um grow, e também que tipos e quais são as coisas que você deve ter sob controle continue a ler este guia de como montar seu grow para cultivo indoor. Nesta primeira parte vamos abordar sobre os pontos básicos a se saber antes de iniciar a montagem. Let’s grow!

 

Você está procurando produtos para cultivo indoor em vez disso? Conheça nossa loja!

 

Fatores importantes e planejamento

Cada parte do seu quarto ou estufa de cultivo é importante para a saúde de suas plantas, e além disso há uma série de coisas que você terá que fazer e tomar precauções extras para lidar adequadamente quando você estiver montando o seu grow.

O passo primordial é o planejamento. Decida primeiro e compre tudo que irá precisar para em seguida iniciar o processo de cultivo. Muitas vezes uma falta de planejamento pode acarretar em perda total da colheita! Sabendo disso, podemos ir para a próxima fase:

 

Lâmpadas para cultivo indoor

Compre já seu Sistema de Iluminação para Cultivo Online

Como produtor, vai se deparar com quatro tipos diferentes de iluminação que oferecem benefícios diferentes, que você vai ter preocupações diferentes dependendo de qual delas você escolher:

  •  LED: A iluminação LED é o mais recente avanço na tecnologia de cultivo indoor e serve para fornecer suas plantas tudo o que elas precisam, sem desperdício. A iluminação vermelha e azul do espectro que incidem sobre as plantas são necessários tanto para crescimento vegetativo quanto para floração, tornando-a perfeita pela melhor eficiência existente.

Funções da lâmpada de LED full spectrum

 

Compre seu painel LED para cultivo indoor aqui

  •  HPS (vapor de sódio): A iluminação HPS vai explodir suas plantas com muita luz, que irá ajudá-lo a cultivar no seu potencial máximo, mas você vai ter que pensar sobre o aquecimento interno do seu grow mais do que se você estivesse utilizando uma iluminação LED.

lâmpadas hqi vapor de sódio e vapor metálico 

Compre sua lâmpada HPS aqui!

  • MH (vapor metálico): A iluminação MH é muito parecida com as HPS por também fazer parte da família das HID (high intensity discharge), ou seja, lâmpadas de alta pressão. Contudo, esse tipo de lâmpada tem um espectro mais azulado, e por este motivo são melhores para a fase de crescimento vegetativo.

  • Fluorescentes/t5: Lâmpadas fluorescentes são ideais para enraizamento de clones e em alguns casos até para todo o desenvolvimento vegetativo da planta. Elas têm um espectro azulado e gastam menos energia que as lâmpadas de alta pressão e são frias ao toque, o que pode diminuir os custos com sistemas de exaustão mais sofisticados.

Lâmpada fluorescente t5 para cultivo indoor

 Quer comprar uma lâmpada fluorescente para cultivo? Clique aqui!

Controle da umidade

O controle da umidade dentro do seu grow ou quarto de cultivo indoor é um dos quesitos mais subestimados pelos growers iniciantes. É preciso ter em mente que a quantidade de umidade dentro da sua estufa vai determinar a rapidez com que os nutrientes podem ser transportados pela sua planta, assim como a quantidade de ‘suor’ que ela expele.

Se a umidade cair muito, os nutrientes não vão ser transportados de forma eficiente, e se ela estiver muito alta ela irá aumentar a chance de doenças como fungos e mofo, que podem acabar com todo seu cultivo e destruir sua colheita.

Sabendo que você precisa controlar a umidade do seu grow, isso pode ser feito com um simples termo-higrômetro, e se precisar elevar a umidade, muitas vezes você só precisa colocar um balde ou pote de água aberto dentro da sua estufa de cultivo. Fique ligado e tome cuidado para não deixá-la muito alta!

Tipos de equipamentos básicos para controle da umidade:

  • Termo-higrômetro (versões básicas custam em média 25 reais, já as mais sofisticadas podem chegar a mais de 200 reais)

  • Umidificador de ar (versões em conta à 60 reais, algumas chegam a mais de 300 reais)

  • Desumidificador (os mais básicos custam em média 55 reais, os mais caros e maiores custam mais de 250 reais, mas estes geralmente não são equipamentos indispensáveis)

 

Segurança nunca é demais

 Acreditamos que esse quesito você já deve ter pensado, mas não custa falarmos aqui mais uma vez. Após ter configurado todo seu sistema de isolamento em janelas e também a exaustão do seu cultivo, você ainda deve pensar em sistemas de segurança adicionais, como câmeras, geradores de ozônio (retiram cheiro), filtros de carbono e silenciadores de exaustão.
 

segurança-no-seu-grow-para-cultivo-indoor.jpg

 

Quando você inicia seu primeiro cultivo indoor é bom que tenha a absoluta certeza de que ele não será descoberto. Quando você cultiva outdoor, seja em guerrilha ou em um sítio, o maior risco é o roubo. Já em sua casa há muito mais em jogo. Aproveite o tempo para pensar em todas as situações possíveis pois segurança nunca é demais!

 Comprar neutralizador de odores ONA online

Controle da temperatura

Com suas plantas, a temperatura desempenha um grande papel e garante que elas possam realizar a fotossíntese corretamente e a partir disso crescerem e se desenvolverem saudáveis, grandes e fortes. A temperatura interna do seu grow precisa ser um quesito muito bem controlado, especialmente se você utiliza lâmpadas de alta pressão, como HPS ou MH.

Tenha sempre em mente que durante os períodos onde as lâmpadas se encontram ligadas você deverá se concentrar mais no controle da temperatura do que quando elas estiverem desligadas.

Tipos de equipamentos para controle da temperatura:

 

Comprar Produtos para Controle de Clima Online Preço Baixo

Controle da exaustão

A circulação de ar dentro da estufa ou quarto de cultivo é vital por inúmeras razões. Primeiro, uma estufa de cultivo vai exigir uma grande quantidade de oxigênio afim de suprir a demanda de suas plantas. Em segundo lugar, uma ventilação adequada irá certificar-se de que suas plantas não estão superaquecendo, matando dois coelhos com uma cajadada caixa d’agua só. Essa parte envolve vários equipamentos e alguns deles podem sair um pouco caros, como exaustores, dutos de ar, filtros de carbono, etc.

Os filtros de carbono servem para você se livrar de odores indesejáveis e certificar-se de que ninguém na vizinhança vá sentir o aroma gostoso forte das suas plantas.

 Conheça nossas opções de exaustores clicando aqui!

Nutrientes, entrega e absorção

Quando se trata da entrega de nutrientes nós aconselhamos os clientes que não tem muita experiência em cultivo indoor a sempre errar para menos na hora de utilizar fertilizantes. Esta é uma dica que pode parecer sem sentido, porém você tem que saber que é muito mais fácil você sanar um problema de falta de fertilizante do que de excesso. A planta geralmente dá sinais claros de falta de um certo tipo de nutriente, porém, se você super-fertilizar sua amiga pode queimar as raízes, gerar estagnação do desenvolvimento, matar a planta e em alguns casos você terá fazer um Flush (iremos explicar como fazer isso mais para frente).

  

Fertilizantes e nutrientes para cultivo indoor

 

Há muitas marcas de nutrientes disponíveis no mercado, mas vá com calma e não saia gastando seu dinheiro com qualquer porcaria marca. Primeiro procure em fóruns como o Growroom ou pergunte para cultivadores mais experientes o que eles pensam sobre o assunto e quais tipos de fertilizantes eles utilizaram em seu cultivo indoor. Como dito anteriormente, você precisa se planejar bem antes de iniciar todo o processo.

Para todos os casos, nitrogênio (N), potássio (K) e fósforo (P) são os macro nutrientes encontrados na maioria dos fertilizantes. Eles são utilizados tanto no crescimento vegetativo quanto na floração, o que muda é a proporção de cada elemento. Também existem algumas marcas que combinam o NPK com microrganismos benéficos e proteínas, pesquise bastante.

Tipos de fertilizantes e aditivos para cultivo:

Há uma infinidade de combinações, marcas e receitas de fertilizantes, temos um conteúdo que fala um pouco mais sobre os 5 fertilizantes indispensáveis para seu cultivo indoor

 Quer comprar fertilizantes para cultivo indoor?

Fertilizantes para Floração e Crescimento Comprar Online

Substrato para cultivo indoor

Antes de escolhermos o substrato para cultivo adequado para nossa planta precisamos levar em conta alguns quesitos. Cada planta precisa de um tipo específico de substrato de cultivo, um tipo específico de nutriente, e também um espaço adequado para o desenvolvimento saudável do sistema radicular (raízes).

Mistura de substrato para cultivo indoor

Existem inúmeros tipos de substrato para cultivo indoor e como dito anteriormente, você deve utilizar vários elementos que juntos compõem um meio de cultivo adequado para a planta escolhida.

Quais pontos devo levar em conta antes de fazer essa mistura?

  • Nutrientes fornecidos:Uma boa mistura de substrato deve conter macro e micro nutrientes específicos para cada fase de cultivo. Para uma planta em crescimento vegetativo o solo deve conter elementos que forneçam mais Nitrogênio do que Fósforo e Potássio, pois a planta em fase vegetativa necessita mais desse macro nutriente do que dos outros. Já uma planta em fase de floração irá precisar de mais Fósforo e Potássio do que Nitrogênio.
  • Capacidade dos elementos para criar uma boa vida microbiana no substrato
  • Capacidade de retenção de líquido e drenagem

Sempre recomendamos o transplante de plantas em transição de estado vegetativo para floração a vasos maiores e com substratos específicos para floração.

Não retire o substrato antigo na hora do transplante pois pode acabar danificando as raízes e estressando a planta. Raízes danificadas = menor rendimento, lembre-se sempre disso.

Substrato para cultivo indoor de plantas

 

Existem diversas maneiras de enriquecer o solo e deixá-lo pronto para cultivar sua planta. Aqui nós especificamos alguns tipos de misturas, tanto para estado vegetativo, quanto para floração. Tenha em mente que nada é tão difícil quanto parece e você pode usar menos elementos do que os propostos e ainda assim ter um ótimo rendimento.

Você pode fazer, por exemplo, as seguintes misturas:

Para o estado de crescimento vegetativo, como especificado antes, o substrato deve conter mais Nitrogênio (N) do que Potássio (K) e Fósforo (P), abaixo segue alguns exemplos de mistura de substrato para esta fase:

  • 20% fibra de coco

  • 10% casca de arroz carbonizada

  • 20% perlita expandida

  • 15% terra vegetal

  • 10% esterco de gado

  • 10% húmus de minhoca

  • 10% torta de mamona

  • 4,5% farinha de osso

  • 0,5% calcário de conchas

 

Já para o estado de floração precisamos de uma mistura rica em Potássio e Fósforo, sem deixar a desejar na aeração e tendo uma densidade e retenção adequados. Abaixo segue um exemplo de substrato para floração:

  • 10% fibra de coco

  • 15% casca de arroz carbonizada

  • 20% perlita

  • 10% humus de minhoca

  • 10% esterco de cavalo

  • 7,5% torta de mamona

  • 7,5% farinha de peixes

  • 15% farinha de osso

  • 4,5% guano de morcego

  • 0,5% calcário de conchas

 

Esses fertilizantes são de libertação lenta, ou seja, eles se degradam no solo gradualmente ao longo de várias semanas. Isso faz com que o risco de hiper fertilização seja muito baixo, ao contrário de fertilizantes líquidos que são assimilados mais rapidamente e podem queimar as raízes e folhas das plantas.

*Essas misturas de substrato são modelos criados pela Cultiva Growshop e não precisam ser seguidos à risca, como dito anteriormente, cada planta tem uma demanda e um tipo de solo que mais se adapta, o mais legal a fazer é testar como suas plantas respondem a cada elemento e ir criando uma mistura exclusiva.

 

Está cultivando com sistema hidropônico? Saiba como escolher o substrato para cultivo hidropônico

Escolhendo os vasos

As raízes muitas vezes tendem a colonizar principalmente o exterior do vaso, e sabendo disso você deve levar em consideração a mudança para um vaso de maior capacidade durante o tempo em que cultivar. Dessa maneira a planta vai criar um sistema radicular muito mais eficiente, o que irá facilitar a irrigação e nutrição das plantas.

Os vasos devem ter furos na parte inferior para garantir a drenagem eficaz em caso de excesso de irrigação e/ou hiperfertilização.
 
Os vasos mais comuns são geralmente divididos em 2 grupos, os de plástico e os de feltro. Abaixo segue os prós e contras de cada um deles, assim como os modelos mais encontrados no mercado:
 

Vasos de feltro

A principal vantagem dos vasos de feltro é que as raízes recebem uma relação melhor entre água e ar. Diferente dos vasos de plástico onde essa troca gasosa ocorre somente na parte superior e nos furos localizados no fundo, os vasos de feltro conseguem fazer o ar passar através do solo em quase toda a sua superfície de contato com o substrato.

Vasos de feutro para cultivo indoor de plantas

Já é muito claro para todos os growers que para manter a planta viva é necessário adicionar água regularmente. Porém, o que muitos não sabem é que o sistema radicular precisa tanto de oxigênio quanto de água.

Se você alguma vez já foi realizar um transplante e sentiu um odor ruim sendo exalado pelas raízes ao retirar o vaso é porque certamente a drenagem do seu vaso não estava adequada e por este motivo uma parte das raízes que não tinham a aeração adequada morreram afogadas por falta de oxigênio. As raízes conseguem absorver o oxigênio tanto da água quanto do ar, porém quando o oxigênio da água acaba e o sistema radicular continua muito úmido as raízes apodrecem e morrem.

Nos vasos de feltro o sistema radicular se desenvolve melhor, porque ao chegar na borda dos vasos elas continuam em contato com o ar pelas micro aberturas existentes no tecido. E elas adoram isso!

 

Vasos de plástico comuns:

 Os vasos comuns de plástico são o método mais usado em todo o mundo. São encontrados em praticamente qualquer loja de jardinagem e também é o modelo de vaso mais econômico do mercado. Se você é um cara clássico e não tem muito dinheiro para investir, está é a opção para você. Com vasos de plástico você vai poder cultivar qualquer tipo de planta com maestria.

 

Vasos de plástico comuns para cultivo indoor de plantas

Eles podem demandar um pouco mais de cuidado na hora de montar o substrato para cultivo, pois precisam ter uma aeração um pouco melhor para que a planta não se afogue.

Então fica essa dica pra quem escolher vasos comuns de plástico: utilize na mistura do substrato para cultivo fibra de coco e/ou perlita e/ou casca de arroz carbonizada e/ou turfa. Esses elementos vão aumentar os espaços vazios e deixar o substrato menos compacto, leve e com uma melhor aeração/absorção de oxigênio pelas raízes.

 

Air pots e vasos inteligentes:

Os air pots são vasos de plástico com furos nas laterais que permitem essa troca de ar do sistema radicular da planta. Esses tipos de vasos fazem praticamente o mesmo trabalho dos vasos de feltro em relação a troca de gases das raízes, porém com uma desvantagem. Ao realizar a rega muitas vezes a água escorre pelos furos laterais antes de chegar ao fundo do vaso, e isso vai gerar um trabalho extra na quantidade de vezes que você terá que regar.

Air pots vasos inteligentes para cultivo indoor

Por outro lado com esse tipo de vaso você não precisará se preocupar com a asfixia de suas raízes e nem com crescimento delas em espiral. É uma ótima opção porém um pouco mais cara que os outros dois modelos citados.

 

Como estimular a vida microbiana no substrato para cultivo?

Uma das vantagens de se cultivar em solo é a maior facilidade de se criar uma vida microbiana ativa e benéfica no solo (bactérias e fungos). Para melhorar esse ponto devemos prestar atenção em duas ações básicas:

 
  • Facilitar o catabolismo da matéria orgânica do solo

  • Proteger as raízes de vetores e micróbios patogênicos

 

A vida microbiana do substrato passa muitas vezes despercebida por muitos growers. Você deve ter em mente que um ambiente rico para o desenvolvimento destes micróbios benéficos irá fazer o seu cultivo indoor pular para um nível acima, aumentando tanto a saúde das plantas quanto o rendimento na hora da colheita.

Abaixo vemos um exemplo da diferença entre um cultivo com e sem adição de fungos benéficos:

Diferença entre substrato com e sem fungos benéficos

 

Exemplo de fungo benéfico:

Fungo benéfico visto ao microscópio

Trichoderma harzianum (fungo benéfico)

 

Você pode comprar alguns produtos que contém bactérias ou fungos cuidadosamente escolhidos a fim de melhorar a qualidade da vida microbiana. Ou pode fazer em sua própria casa uma composteira e/ou um chá composto com açúcares, matéria orgânica e proteínas que irão estimular estes microrganismos.

Introduzir algumas estirpes de bactérias ou fungos cuidadosamente escolhidos, a fim de melhorar significativamente a qualidade de vida microbiana do substrato de cultivo é uma das opções que existem no mercado.

Estas bactérias e fungos entram em simbiose com as raízes das plantas ajudando todo o sistema a catabolizar e absorver os nutrientes, assim como gerando gases enquanto realizam seus processos internos.

 

 Exemplo de fungo benéfico:
 

Micorrizas fungo benéfico em sinergia com as raízes

Micorrizas (associação benéfica entre fungos e raízes das plantas)

 

O que você deve saber ao introduzir bactérias e fungos benéficos é que a água da rega não deve conter cloro. Então faz-se necessário deixar a água repousando durante o dia anterior para que o cloro evapore e não destrua a vida microbiana do seu substrato.

Indicamos aos growers fazerem isso sempre, mesmo que não tenha introduzido microrganismos no solo o mesmo já contém vida, e você estaria matando o pouco que já existia.

Se você quiser esterilizar o substrato, para remover todas as bactérias, fungos, ovos, larvas, insetos, ácaros, etc. Só necessita deixar alguns poucos segundos no forno micro ondas. Após esse processo você pode adicionar os novos tipos de bactérias ou fungos.

Açúcares (melaço, glicose ...) aumentam significativamente a atividade microbiana tanto quanto os ácidos húmicos e fúlvicos.

 

Esta foi a primeira parte do conteúdo 'Como montar seu grow para cultivo indoor?', acesse Aqui a 2ª parte do conteúdo onde iremos mostrar em 7 passos como montar seu grow ou estufa de cultivo do zero e também conteúdos extras de como clonar suas plantas e como fazer um Flush. Fique ligado!

QUER APRENDER MAIS? SIGA A GENTE NAS NOSSAS REDES SOCIAIS

 FACEBOOK.COM/CULTIVAGROWSHOP / INSTAGRAM.COM/CULTIVAGROWSHOP