COMO, QUANDO E PORQUE FAZER O FLUSH?

Como fazer o Flush no Cultivo de Maconha

 

É comum no começo você ouvir muitas informações sobre Flush e se sentir confuso, principalmente com alguns avisos pra que você não o faça. Para os novos growers aí fora, aqui está o flush no Quando, Como e o Porquê de lavar suas plantas de maconha.

 

Primeiro, o que é Flush?

Vemos muitas dúvidas na internet sobre essa técnica e pouquíssimos lugares para que os growers iniciantes possam aprender um pouco mais sobre o básico do Flush.

O Flush nada mais é do que uma técnica de lavagem do solo ou substrato, e essa técnica de cultivo de maconha pode ser utilizada para vários fins, os quais veremos mais pra frente nesse conteúdo.

Quando você executa o flush, você está passando grandes quantidades de água através de todo seu sistema de cultivo. E em algumas das vezes você não vai utilizar somente água nessa lavagem.

Então o que exatamente acontece com seu substrato para que você possa querer lavá-lo? Vamos olhar para a forma como a planta absorve os nutrientes.

Vamos usar um nutriente imaginário como exemplo, que possui 3 minerais que a planta deseja: A, B, C. Quando você compra esse fertilizante você sabe que a planta não vai querer a mesma quantidade de tudo, certo? Por esse motivo os fabricantes equilibram ele para você e colocam 10 unidades de A, 5 unidades de B e 1 unidade de C.

Nutrientes pra Cultivar Maconha

 

Quando você começa a usar o nutriente a planta vai te amar. Você vê resultados imediatos e diz para si mesmo que esse componente está dando às plantas exatamente o que ele quer. Mas isso é muito improvável. O que provavelmente está acontecendo é que a planta está usando o que ela precisa dos nutrientes, mas alguns não estão sendo usado tanto quanto outros.

Depois de 3 dias, sua planta pode ter usado apenas 8/10 unidades de A e ter usado todo os minerais B e C. Aí você olha para elas, e seu medidor de TDS/EC (total de sais dissolvidos/eletro condutividade) diz para alimentá-las, ou seja, pra você adicionar mais nutrientes. Então como jardineiro dedicado você adiciona novamente a mesma quantidade indicada pelo fabricante. Você vai ter as doses normais de B e C, mas ainda existe aquele A sobrando de antes, e você acabou de adicionar mais.

Então, mais uma vez, a planta absorve somente o que ela precisa. 8 unidades de A e todos os B e C. Novamente, agora você utilizou todos os B e C, mas existem 4 unidades de A restante no solo.

Isso não seria uma coisa ruim se a planta conseguisse continuar a operar dessa forma. Apenas certifique-se que ela tem mais do que ela quer, deixe-a absorver o que ela precisa e tranquilo, né? Infelizmente é um pouco mais complicado do que isso.

O que acontece é que certos minerais interagem com outros minerais. E quando eles estão em equilíbrio você tem um bom e consistente crescimento. Mas se eles estão desequilibrados, você verá uma deficiência.

O que é importante entender aqui é que a deficiência pode não só ser causada pela falta de um mineral mas também pelo excesso. É estranho pensar que colocar muito de um nutriente vai limitar outro, mas isso acontece e é conhecido como ‘nutrient lockout’ ou ‘overfert’. É muito mais comum em nutrientes minerais, mas pode afetar qualquer sistema, até os 100% orgânicos.

Growers mais experientes vão precisar de menos flushings porque eles já sabem como equilibrar os nutrientes individualmente. Com plantas outdoor é ainda mais fácil do que no cultivo indoor, pois a Mãe Natureza vai cuidar do flush para eles com uma coisa louca que ela faz chamada chuva.

 

Quando:

Para o resto de nós, existem alguns momentos bons para se fazer o flush. E, como todas as coisas no cultivo, muita quantidade de uma coisa boa é ruim. E muita lavagem é não só uma perda de tempo e dinheiro, mas você pode acabar lavando nutrientes e microrganismos bons para as plantas.

 

Então vamos lá, há três momentos básicos/razões que podem fazer você querer o Flush:

1. Flush pré-colheita. Muitas pessoas concordam que isso vai melhorar o sabor da planta colhida. Se você estiver usando produtos que auxiliam essa lavagem como: Clearex ou FloraKleen da General Hydroponics (a maioria deles não está disponível ainda no Brasil), você pode lavar uns 3 dias antes da colheita, e com outros métodos ela deve ser feita de uma semana a 10 dias antes e repetida três dias depois do primeiro flush.

 

2. Quando você trocar dramaticamente o tipo de fertilizante, ou marca. Geralmente é quando você começa a floração. Esse é um flush preventivo e, novamente, não é obrigatório. Mas pode não ser uma má ideia. Além disso, esse é o prazo para que as plantas já tenham sugado todos os nutrientes do solo, e antes de adicionar outra mistura de nutrientes não é uma má ideia zerá-los. Tem que se tomar muito cuidado com solos muito compactos, todas essas dicas são para growers que já sabem um pouco sobre composição e aeração do substrato para cultivo. 

 

3. Se você estiver enfrentando um bloqueio de nutrientes (nutrient lockout/overfert). Geralmente, nem sempre! Quando você tem um dramático desequilíbrio de nutrientes, a cura não é tentar descobrir exatamente de qual, mas lavar as plantas e adicionar uma dose BEM EQUILIBRADA e de FORÇA MÉDIA/BAIXA de nutrientes. Mas não vá fazer o flush em cada folha queimada ou tom de amarelo que aparecer! Use o bom senso. Mas se você enxergar problemas graves, e não há sinais óbvios de qualquer outro problema causador como o calor, frio, podridão da raiz, etc... Então provavelmente será uma boa ideia fazer um Flush. Muito cuidado ao lavar a terra com água com cloro, a água da torneira possui muito cloro e ele mata os microorganismos benéficos presentes na terra, além é claro de intoxicar a planta.

Dica: deixar a água dentro de baldes em local aberto por ao menos 24h antes de usar vai fazer o cloro evaporar.

 

Como fazer o Flush:

Existem três técnicas básicas: Água Pura, Água com Pouquíssimos Nutrientes e adição de produtos específicos para o flush (Fatcrystal Organic Detox). Existe hora e lugar para todos eles e o método é basicamente o mesmo. Lembre sempre que ao fazer o flush você está tentando se livrar do acúmulo de nutrientes. A maioria desse acúmulo NÃO ESTÁ acima da terra. Você irá lavar as raízes e o solo, então tente fazer isso no início ou no final do dia, quando você pode enxaguar as plantas com água sem queimar as raízes.

 

Produtos para fazer o flush no seu cultivo indoor

 

Passo 1 - espere até que planta esteja no final do período de colheita. Em outras palavras, espere para iniciar o flush quando você praticamente puder colher as flores naquele exato momento se quisesse.

No começo do período de colheita, as flores já devem estar quase do jeito que você quer. O período de colheita dura por algumas semanas porque as flores não secam facilmente, e você tem um grande espaço de tempo para colher depois que as plantas alcançaram o começo do período de colheita.

Passo 2 - Forneça apenas água pura com o pH balanceado para a planta até a colheita (alguns dias antes à até 2 ou mais semanas)

 

O que é e como fazer um flush no cultivo de maconha

Você vai fazer tudo o que você faz normalmente quando se trata da rega, exceto que sem quaisquer nutrientes ou suplementos adicionais. Não dê mais água que o normal de cada vez, porque isso aumenta as chances de suas plantas se afogarem e mostrar deficiências e sintomas causados por esse problema.

Growers experientes utilizam equipamentos como geradores de osmose reversa, que filtram e retiram a maioria dos sais da água deixando ela extremamente limpa e pura, esses equipamentos existem no Brasil, mas ainda são um investimento muito elevado para a maioria das pessoas.

Cultivadores que usam terra como substrato principal lavam por 1 a 2 semanas – growers de terra devem lavar por mais tempo, de 1-2 semanas. Isso ocorre porque ainda há uma certa quantidade de nutrientes deixados no solo.

Para os growers de solo orgânico que não usaram nenhum nutriente da semente à colheita, você não precisa se preocupar com a lavagem porque você veio dando água pura desde o início. Os microrganismos do solo têm catabolizado (quebrado) os nutrientes para suas plantas, conforme necessário, e é muito improvável que você tenha algum tipo de nutriente acumulado.

Growers que usam fibra de coco lavam por 1 semana -  fibra de coco não se agarra a muitos nutrientes extras e apenas uma regada ou duas com água vai tirar a maioria dos nutrientes. Por isso os growers que utilizam fibra de côco só devem lavar suas plantas por alguns dias até cerca de uma semana, dependendo de quão rápido a planta está ficando amarelada.

Growers com sistemas hidropônicos lavam por alguns dias  - quando um agricultor que cultiva plantas hidropônicas muda seu reservatório para água pura, suas plantas, literalmente, têm acesso a quase zero nutrientes imediatamente. Por causa disso, um grower hidropônico deve levar a sua planta somente por alguns dias antes da colheita para evitar amarelecimento cedo demais.

 

As exceções à regra "sem suplementos":

  • Bactérias benéficas à raiz  -  growers hidropônicos devem continuar a usar produtos com bactérias benéficas até a colheita. Esses produtos não contêm nutrientes, mas irão proteger suas plantas da podridão radicular.

  • Continue a controlar o PH da água e procure deixá-lo o mais neutro possível (pH 7) - produtos balanceadores de pH não contêm nutrientes.

  • Melaço  - esse açúcar natural é seguro de usar até a colheita no coco ou no solo (1/2 colher de chá por litro de água), mas não em hidropônicos.

  • Produtos para flush – esses suplementos foram especificamente inventados para ajudar a remover os nutrientes extras no flush.

 

Mesmo durante o flush, ainda é importante controlar o pH. A maioria dos growers concordam que o máximo de tempo para o flush é 2 semanas. Plantas em meios sem solo, como substratos tipo fibra de coco e/ou hidropônicas não podem ser lavadas por tanto tempo como as plantas no solo porque elas vão ficar sem nutrientes muito rapidamente.

Para hidropônicas você pode fazer o flush por apenas alguns dias. Fazer o flush por muito tempo ou começar muito cedo aumenta as chances de reduzir a produção e se deparar com deficiências de nutrientes.

Deixe o solo secar normalmente. Se necessário, repita o processo de lavagem durante a próxima rega. Um produtor sabe se é necessário uma lavagem adicional medindo o TDS da água sendo escoada ou avaliando só de olhar a clareza da água que sai.

É importante se precaver para evitar o excesso de umidade no grow enquanto as plantas estão molhadas. A última coisa que você quer é buds mofados antes da colheita, então o controle de temperatura, a circulação do ar e a ventilação adequada são essenciais aqui.

 

Inseguro ainda? Faca um teste!

A única maneira de realmente descobrir se o flush faz a diferença ou praticar antes de partir direto pra suas plantas já em estágios finais é realizar uma experiência própria controlada. Uma boa técnica é cultivar simultaneamente dois clones da mesma strain e nas mesmas condições. Isso inclui dar luz solar igual e alimentar elas com os mesmos nutrientes.


Quando chega a hora de lavar, faça só em uma planta. Uma vez que os buds forem colhidos, cortados e curados, faça um teste de fogo e registre os resultados. Você vai conseguir de dizer se o bud classe A é melhor ou se você prefere transformar ele em manteiga de maconha mesmo.

 

E quando não fazer o flush?

Uma situação em que o flush não é recomendado é se você estiver cultivando num solo orgânico aperfeiçoado. Isso acontece porque esse solo já tem tudo que a sua planta precisa pra prosperar. Ao encharcar o solo, você danificar o ecossistema complexo que você trabalhou tão duro para desenvolver nele. Além disso, essas plantas quase sempre recebem água pura durante as regadas. A absorção de nutrientes pelas plantas nesse ambiente é natural, diversa e fácil para a planta processar.

Depois de ter feito o flush da maneira certa e colhido, é importante secar e curar a cannabis. É através de um flush de qualidade e uma longa cura que sua erva será capaz de se alcançar todo o seu potencial.

QUER SABER MAIS? FOLLOW US
facebook / instagram

Disclaimer: A Cultiva Growshop não se responsabiliza pelo uso indevido dessas informações, que são fabricadas para uso exclusivo de pessoas que possuem o salvo conduto para plantar cannabis e para empresas e associações também com autorização
.